VEGETARIANISMO

Destino dos recicláveis : postos de entrega, instituições, cooperativas e sucateiros

Cada um isoladamente ou em comunidade pode fazer a sua parte, dando um destino adequado aos recicláveis que foram separados.

Postos de Entrega Voluntária (PEV)
Pesquise na sua cidade :
Postos ou Centrais de Triagem da Prefeitura
Lojas de supermercados que disponibilizam coletores especiais
Associações ou entidades beneficentes que aceitam doações
Quartel do Corpo de Bombeiros (SP)
Consulte endereços em SP no www.institutogea.org.br .

Cooperativas e Sucateiros
Estão listados por cidade na seção de Serviços do site www.cempre.org.br (veja preços dos recicláveis).
Encaminhar para cooperativas é fazer um bem social e dar um trabalho mais digno aos catadores.
Os sucateiros retiram somente grandes quantidades que compensem os custos da viagem e nem sempre cumprem prazos.
Pesquise quais materiais já são retirados na sua região ou vizinhança.

Para implantar um programa de coleta seletiva na sua empresa, condomínio, escola ou comunidade, observe :
Onde armazenar
Quais recicláveis separar
Para onde enviar
Identificar coletores
Treinar o pessoal da limpeza
Comunicar a todos
Estocar separadamente
Doar ou vender
Acompanhar resultados

Se onde você mora só recolhem papéis e latinhas, leve seus plásticos, vidros e outros metais para um posto de entrega.

Coleta Seletiva pelas Prefeituras
Segundo pesquisa de 2006 do CEMPRE, dos 5.563 municípios brasileiros, 327 prefeituras operam programas de coleta seletiva (menos de 6%). Como ela abrange muitos dos municípios mais populosos, cerca de 25 milhões de brasileiros têm acesso a esses programas e 43,5% deles mantém relação direta com cooperativas de catadores.
As regiões Sul e Sudeste continuam com melhor desempenho e juntas contabilizam 279 cidades com programas estruturados.
O estado de São Paulo apresenta o maior número de iniciativas: 114 no total. Na seqüência, aparece Rio Grande do Sul (40), Paraná (39), Santa Catarina (33), Minas Gerais (28), Rio de Janeiro (17) e Espírito Santo (8).
Santos (SP), Santo André (SP), Itabira (MG), Curitiba (PR) e Londrina (PR) são as localidades que têm 100% da população engajada. Logo depois, vêm Florianópolis (SC), com índice de 87%, Belo Horizonte (MG), com 80%, e Campinas (SP), com 75%. O papel e o papelão, juntos, somam 38% do peso do lixo nas cidades pesquisadas. O plástico, o vidro e os metais ficam com 20%, 14% e 9%, respectivamente. Já as embalagens longa vida e o alumínio têm índices de 2% e 1%, enquanto a fatia de diversos (baterias, pilhas, borracha, madeira etc.) é de 5% e a de rejeito, 11%.

É importante exigir que a prefeitura adote um manejo adequado dos resíduos tóxicos domiciliares como restos de tinta e solventes.

Descarte de baterias

PORTAL VEGETARIANO NATUREBA : www.natureba.com.br