VEGETARIANISMO
Bem-Estar Animal

Quem se importa com os animais ?

"Chegará o dia em que o homem conhecerá o íntimo dos animais.
Nesse dia um crime contra um animal será considerado um crime contra a própria humanidade."
                                                               (Leonardo da Vinci)

Adote um Vira-lata

NATUREBA espalhando consciência pela LIBERTAÇÃO ANIMAL : da exploração, dos laboratórios, da indústria da carne, do vestuário, do confinamento (galinhas poedeiras), das gaiolas (tráfico), do abandono (cães) e dos maus tratos.

O que podemos fazer pelos animais ?

Veja alguns exemplos de atitudes de pessoas que se importam com o bem-estar dos animais :

- não usar roupas ou casacos de pele de nenhum animal (a China é o maior produtor e exportador de peles de animais);
- não comprar cosméticos testados em animais (consulte o serviço de atendimento ao consumidor);
- não comprar animais silvestres provenientes do tráfico ilegal;
- não ter pássaros em gaiola em casa;
- não assistir espetáculos como circos com animais, touradas, rodeios (montarias com uso de esporas com rosetas pontiagudas, laçadas de bezerros, etc);
- não usar seda (proteger as lagartas/borboletas) ou lã de ovelha (preferir malhas de acrílico);
- não comprar travesseiro de penas de ganso;
- não cozinhar caranguejos ou lagosta;
- não comer carne de vitela (bezerro confinado);
- não comer patê foie gras (fígado de ganso super alimentado à força)
- não comprar artigos de couro animal buscando outras opções (o couro sintético evoluiu muito para uso em bolsas, carteiras, sapatos, cintos...);
- exigir leis de proteção animal (que atendam completamente as necessidades locais e atuais dos animais) e o seu cumprimento;.
- participar de manifestações públicas pacíficas em defesa dos animais (passeatas) ou pela Internet;
- ensinar o respeito aos direitos dos animais;

Ser vigilante e denunciar maus tratos (informar a ocorrência na delegacia de polícia) : 
Exemplos : abandono, tráfico, lutas entre animais - rinhas, trabalho excessivo (tração), negar assistência veterinária ao animal doente ou ferido; atos de crueldade, uso de animais em rituais religiosos, etc.
É crime manter animais em lugares anti-higiênicos ou que lhes impeçam a respiração, o movimento ou o descanso, ou os privem de ar ou luz. (DECRETO LEI Nº 24.645, DE 10 DE JULHO DE 1934)

Com a tecnologia, câmeras de celular podem registrar provas de flagrantes de maus tratos.

Todos os animais, grandes ou pequenos como os insetos, tem seu papel na natureza e ajudam no equilíbrio ecológico.

Para salvar os animais marinhos, além de evitar a poluição (aquecimento global), precisamos cobrar o aumento imediato das áreas de preservação (mais reservas marítimas), um controle mais rígido para a poluição e combate eficiente à pesca predatória (como a captura acidental). Exigir o fim da pesca de arrasto no fundo dos altos mares.
O governo japonês defende a liberação da caça às baleias. Nenhum povo deve consentir que isto ocorra sob nenhum pretexto. Isto é intolerável. O Canadá abre anualmente temporada de caça às focas.
Não compre um pescado com um tamanho inferior do que permitido na legislação. Conheça as leis pesqueiras.
Tartarugas e outros animais marinhos agradecem por não encontrarem com uma rede de pesca no meio do caminho.
Manter as praias limpas.

Golfinho Peixe-Boi

Para evitar a super população de cães e gatos nas cidades podemos :
- optar por adotar um cão ou gato abandonado (assistir vídeo) em vez de comprar um filhote de raça (procurar a prefeitura ou entidades de proteção animal na sua cidade);
- estimular a sociedade para a adoção de animais mestiços / Sem Raça Definida (os simpáticos vira-latas são fashion! );
- procurar visitar e conhecer o trabalho de entidades protetoras dos animais que lutam para salvar vidas (onde adotar : UIPA em SP,  SUIPA no RJ e outros);
Cobrar o empenho das prefeituras em promover :
- o fim da eliminação de animais em centros de controle de zoonoses no Brasil.
- implantação de vacinação e de esterilização em massa de animais.
- campanhas e educação contínua para conscientizar a população sobre a posse responsável de animais domésticos (identificar o animal em plaqueta presa à coleira 24 horas por dia com número de registro ou telefone, manter o animal na propriedade e nunca solto nas ruas ou preso em correntes, vacinar, levar ao veterinário, etc).
- atendimento veterinário e controle reprodutivo gratuito de cães e gatos de famílias carentes ou abandonados (em postos fixos ou unidades móveis) em parceria com clínicas veterinárias, universidades, instituições de proteção animal e a iniciativa privada.
- parcerias e projetos visando a preservação da vida de animais abandonados (60 vidas eram eliminadas por dia no CCZ em SP). Na Itália o extermínio é proibido nos canis municipais. Eutanásia é somente para aliviar a dor em caso de doença incurável.
Conheça a lei de Proteção de Animais do Estado de São Paulo LEI Nº 11.977, DE 25 DE AGOSTO DE 2005.

Apoie o trabalho de ONGs que realizam a esterilização/castração de cadelas/gatas de rua na sua cidade onde a prefeitura não age preventivamente.

Vale lembrar que ter preconceito contra o gato preto é sinal de pura ignorância. Todos animais são criaturas divinas e merecem respeito independente da cor.

Cachorro não é um brinquedo ou objeto que fica isolado em um canto da casa. Além dos cuidados básicos, precisam de companhia, atenção, carinho, brincadeiras e passeios diários para um pleno desenvolvimento.

Rocky Balboa

Cena do filme Rocky Balboa (2007) correndo com seu cachorro vira-lata adulto adotado.

Consta na lei de crimes ambientais :
Art. 32. Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos:
        Pena - detenção, de três meses a um ano, e multa.
        § 1º Incorre nas mesmas penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animal vivo, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos.
        § 2º A pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal.
LEI Nº 9.605, DE 12 DE FEVEREIRO DE 1998.

Recursos alternativos existem para evitar a experimentação animal (uso de cobaias).
Portanto, a prática de vivissecção no Brasil trata-se de um ato inconstitucional e ilegal.
Submeter animais à crueldade também fere o artigo 225 da Constituição Federal brasileira.

No Art. 8 da Declaração Universal dos Direitos dos Animais (UNESCO, 1978) :
a) A experimentação animal que implica um sofrimento físico e psíquico é incompatível com os direitos do animal, seja uma experiência médica, científica, comercial ou qualquer outra.
b) As técnicas substitutivas devem ser utilizadas e desenvolvidas.

No livro "Alternativas ao uso de animais vivos na educação", o autor Sérgio Greif trata da humanização do ensino na área da saúde através da substituição do uso de animais vivos na educação por métodos alternativos – modelos, softwares, vídeos – que demonstram ser tão ou mais eficazes do que o uso tradicional de animais de laboratórios.
Sobre alternativas acesse o site Interniche Brasil.
No livro "Vítimas da Ciência : Limites éticos da experimentação animal", a bióloga Tamara Bauab Levai denuncia os abusos de que são vítimas os animais e, com rigor científico, demonstra como essa situação pode ser alterada. Com coragem e equilíbrio, a autora enfrenta a questão ética relativa à experimentação feita com animais nos ambientes acadêmicos e laboratórios.
Outra indicação é o livro "Direitos dos Animais" do promotor de justiça Laerte Fernando Levai.
Para saber mais sobre este tema (vivissecção), consulte o site do Instituto Nina Rosa.
Nos dias de hoje, existem recursos bem mais modernos do que o antiquado e desnecessário uso de animais. Legisladores e fabricantes de produtos devem dar maior atenção a esta questão. É crescente o número de consumidores que procuram evitar produtos testados em animais e que boicotam empresas que perpetuam a exploração de animais.
O Projeto de Lei 7213/06, que obriga empresas a informar no rótulo de seus produtos se foram utilizados testes em animais vivos para a sua elaboração foi aprovado mas encontra-se arquivado.

Animais na Alimentação

Bezerro Porquinhos

Alerta - O abate clandestino impede o controle sanitário da carne comercializada. Segundo o Ministério Público da Bahia, o consumo de carne proveniente do abate clandestino traz inúmeros prejuízos à saúde. As condições de higiene não são respeitadas, os equipamentos utilizados são inadequados e os produtos são transportados sem nenhum cuidado. Isso sem falar no sofrimento causado aos animais e nos danos ao meio ambiente. Quem consome carne deve exigir sempre o carimbo da fiscalização para eliminar qualquer risco a sua saúde. Denuncie o abate clandestino. Procure a Vigilância Sanitária.

Também é fundamental evitar comer carne de boi proveniente de pecuaristas que desmatam terra de floresta para pastagem. Isto favorece os animais silvestres.

Algumas diferenças do frango convencional x frango orgânico - Os frangos caipiras criados no modo orgânico certificado não recebem antibióticos promotores de crescimento como os convencionais. Passam o dia no pasto (não confinados) e a densidade nos alojamentos é bem menor. Eles tem mais horas por dia de escuridão para dormir, vivem mais dias e comem ração orgânica (sem agrotóxicos). No final, todos seguem para o mesmo destino.

Milhões de pessoas no mundo com acesso a uma alimentação variada, reduziram o consumo ou simplesmente deixaram de comer carne de boi, porco, frango e outros animais por motivos diversos : compaixão pelos animais (contra a crueldade), respeito à vida animal, pelo meio ambiente, por motivos espirituais, de saúde, por preferência alimentar,  para ajudar a diminuir a fome mundial, etc.
Grande parte da produção mundial de grãos, principalmente soja e milho, além de outros alimentos, servem de ração de engorda para bilhões de animais destinados ao abate. Isto não é sustentável. A população mundial cresce rapidamente e as plantações (monoculturas) e pastos tomaram o lugar e pressionam as florestas (hábitat de muitas espécies), sem falar na má utilização dos recursos hídricos e na poluição do solo, da água e do ar (gases do efeito estufa) para a produção de carne. Uma dieta baseada em carne gasta muito mais terra agricultável que a vegetariana.

O rebanho de 5,6 milhões de suínos em Santa Catarina, produz 9,7 mil toneladas de dióxido de carbono (CO2) por dia, resultante do metano liberado pelas fezes dos animais, segundo o presidente da empresa de pesquisa agropecuária Epagri (2007).

Cada pessoa desenvolve um hábito alimentar mas é preciso um esforço coletivo para a redução do consumo de carne pelo bem de todos e do planeta. Todos podem contribuir. Um exemplo de atitude para quem quer começar, é dispensar a carne sempre que houver outras opções variadas de alimentos. A oferta de nutrientes geralmente é grande nos restaurantes de sistema por quilo ou buffet, comuns nas grandes cidades. Há também pessoas que começam eliminando o consumo de carne vermelha (boi, porco - animal extremamente inteligente) e se sentem mais leves.

Para saber sobre os impactos do consumo de carne para o meio ambiente e vegetarianismo, consulte o site www.svb.org.br .
Dieta Vegetariana - Segundo a Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), o único nutriente que realmente necessita de atenção é a vitamina B12 em gestantes, mulheres amamentando e crianças. Os vegetarianos que não fazem uso regular de ovos, leite e laticínios também devem suplementar a vitamina B12 como medida preventiva. Os demais nutrientes podem ser supridos tranqüilamente com uma dieta bem planejada.
O posicionamento da American Dietetic Association (ADA) é de que, quando planejada adequadamente, a dieta vegetariana é saudável, nutricionalmente adequada e resulta em benefícios à saúde e na prevenção e tratamento de certas doenças.

Existem muitos alimentos vegetais fontes de proteína, ricos em ferro e cálcio. Faça seu prato bem colorido. Uma alimentação saudável requer várias porções diárias de frutas, hortaliças (verduras, legumes), grãos (arroz, milho, trigo...) e proteínas (como feijões, castanhas, sementes...). Saiba mais sobre nutrição vegetariana.

Galinhas Poedeiras confinadas em gaiolas (ver como os ovos são produzidos no vídeo "Tecnologia nas Granjas" de 14/01/07 no site do Globo Rural).

No futuro, o homem se tornará mais consciente e evitará explorar os animais para sua alimentação, vestuário, diversão, experimentos, etc. A libertação animal é um processo que terá um avanço na nossa geração e o jovem tem um papel fundamental nesta mudança de pensamento e atitude adotando um estilo de vida vegano livre de qualquer tipo de exploração animal.

“A grandeza de uma nação e de seu progresso moral podem ser julgados pelo modo como seus animais são tratados”.
Mahatma Gandhi

São Francisco de Assis é o Santo Protetor dos Animais.

Conheça o site da WSPA - Sociedade Mundial de Proteção Animal e assine o abaixo-assinado por uma Declaração Universal de Bem-Estar Animal.

Saiba mais sobre leis ambientais no site do IBAMA.

Como se tornar vegetariano - algumas dicas práticas.

Trate bem os animais. Deus está vendo !

PORTAL VEGETARIANO NATUREBA : www.natureba.com.br